Destaque

Afinal, para que serve a viatura lilás dso Piauí? Mudança de Chico Lucas que ganhou manchete nacional

Uma das recentes medidas do secretário de Segurança do Piauí, Chico Lucas, foi a entrega de viaturas lilás, tal medida causou estranheza aos olhos de algumas pessoas. Entre elogios e críticas, o assunto ganhou repercussão nacional. Mas afinal, essa medida ajuda ou não no combate do feminicídio e violência contra mulher no estado? Essa e outras dúvidas serão esclarecidas ao decorrer dessa matéria.

FOTO: REPRODUÇÃO

Antes de tratarmos da cor das viaturas é necessário entender os números e a importância de se debater essa pauta. Segundo o Anuário da Violência de 2021, metade dos homicídios contra mulheres registrados em 2020 no Piauí foram feminicídios. São 63 mulheres assassinadas, 31 vítimas de feminicídio.

A média brasileira é de 34%, em 2020 o Piauí ocupou o 6º lugar do país nesta proporção. Em 2019, o estado teve o maior percentual no mesmo ranking, com o feminicídio correspondendo a 63% do total de mortes de mulheres. Em meio à pandemia, entre 2019 e 2020, houve um salto no número total de vítimas.

Segundo um levantamento feito pela Rede de Observatórios de Segurança, em 2022 o Piauí registrou 75 casos de violência contra a mulher entre os meses de agosto de 2021 e janeiro de 2022. O número indica que, em média, a cada 72 horas uma mulher é violentada no estado.

Já em 2023, o caso da estudante de jornalismo Janaína Bezerra, que foi estuprada e morta dentro da Universidade Federal do Piauí após um calourada, ganhou repercussão nacional e virou manchete dos maiores jornais do país.

Olhando para esse cenário triste, faz-se necessário a adoção de medidas urgentes, para impedir o aumento no número de vítimas de um crime tão cruel. Uma das medidas proposta pela Secretaria Estadual de Segurança do Piauí foi a entrega das polêmicas viaturas lilás para a Patrulha Maria da Penha.

A cor que vem da campanha “Agosto Lilás”, promovida pela ONU Mulheres, tem como objetivo o combate à violência de gênero e celebração da Lei Maria da Penha.

A capitã Leoneide, Comandante da Patrulha Maria da Penha da PMPI, explica a escolha da cor: “a importância das viaturas nessa coloração é porque buscaremos, de uma forma mais objetiva e mais direta, constranger o agressor para que ele se sinta envergonhado na presença da viatura lilás, na porta da residência dele, todas as pessoas vão saber que ali existe um agressor de mulheres”, ressalta.

Ainda de acordo com Leoneide, quando a viatura passa nas ruas com uma cor lilás chama atenção e faz com que “mulheres busquem ajuda na rede de proteção”.

O secretário de Segurança Chico Lucas destaca que “essa é uma das estratégias do protocolo de combate à violência contra mulher. O agressor que não respeitar a campanha ‘Só se eu quiser…#NãoéNão’, que não respeitar o corpo feminino, que não respeitar a vontade feminina ele vai ser conduzido na viatura lilás por mulheres, é isso que a gente quer mostrar, que o homem tem o dever de respeitar a vontade da feminina, o direto das mulheres. Então a viatura lilás é dar visibilidade e mostrar que as mulheres têm sim, por parte do governo do Estado, o apoio na proteção à sua integridade”.

Mesmo com a mudança na cor as viaturas são semelhantes e funcionais como todas as demais. A luta para combater a violência precisa também do auxílio da população, tendo em vista que muitas atitudes machistas também estão enraizadas dentro da sociedade e talvez a rejeição da cor LILÁS é uma delas.

Fonte: 180graus

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Portal É Notícias