Destaque

Caminhada política termina com dois mortos a tiros e um ferido 

Foto: Reprodução

A caminhada política realizada pelo candidato a prefeito do município de Pedro Velho (RN), Junior Balada (DEM), na noite dessa segunda-feira (5/10), terminou em tragédia. Durante um tumulto, duas pessoas morreram e uma ficou ferida.

Segundo informações do Uol, o candidato estava visitando casas na comunidade Cuité das Bocas, a 10 km do município, quando começou uma confusão e dois homens, que são primos do vereador Marcos Teixeira (Pros), foram assassinados a tiros por um suposto segurança do candidato. Em seguida, o atirador foi esfaqueado.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte apura o caso, mas não informou quantos agentes foram destacados para monitorar as ações políticas e nem se haverá reforço de segurança para o município. Ainda segundo a política, o atirador seria segurança de Junior Balada e policial militar da Paraíba. Testemunhas que presenciaram a confusão afirmaram que o tumulto começou quando grupos adversários iniciaram uma provocação mútua.

As vítimas ainda foram encaminhadas para o Hospital Municipal de Pedro Velho, mas já chegaram ao local sem vida. Uma delas, identificada como Adailson, foi atingida por um tiro nas costas, e o irmão, Gilson, baleado na cabeça e no peito.

O que dizem as outras partes: A família negou que Adailson e Gilson estivessem com uma faca e afirmaram que eles foram assassinados de maneira covarde. Os familiares disseram que a dupla teve o carro parado e revistado pelos seguranças de Junior Balada. “Após a revista, nada foi encontrado. Mas, mesmo assim, os seguranças do candidato continuaram a prender o carro dos meus primos e um deles se exaltou. Foi quando um segurança do candidato atirou para matar, pois atirou na cabeça e nas costas. Não justifica a reação com assassinato com o ato das vítimas, que são trabalhadores e nenhum tem histórico de envolvimento em confusão, briga, nada”, desabafou um parente dos irmãos. O vereador Marcos Teixeira se pronunciou sobre o assassinato dos primos, por meio de nota, e afirmou que o caso se trata de uma “dupla execução premeditada, planejada e aplaudida”.

Fonte: Metropóles

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar