Destaque

Covid-19: Ceará prevê 250 mortes por dia a partir de maio

(foto: AFP / PATRICIA DE MELO MOREIRA)

Com o sistema à beira do colapso, o secretário de Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins (Dr. Cabeto), prevê 250 mortos por dia a partir do próximo mês. Segundo Dr. Cabeto, os leitos de UTI estão 100% ocupados nos hospitais públicos e os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) têm seu fim previsto para daqui a cinco dias.

Em coletiva, o secretário de Saúde enfatizou a importância do isolamento social no combate ao novo coronavírus. “O estado passa por uma mudança epidemiológica e percebemos o aumento significativo nos óbitos”, pontuou. O Ceará registra 2.157 casos confirmados e 116 óbitos. A taxa de mortalidade é de 5,4% e a previsão é de que atinja 10%, ainda, na próxima semana.

Relatório da Rede CoVida, parceria entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Universidade Federal da Bahia (UFBA), mostra levantamento que calcula o potencial de reprodução da doença para descobrir a velocidade que o vírus se espalha nas unidades federativas.

Velocidade
Assim, os estudiosos consideraram como uma pessoa infectada pode propagar a doença nas regiões analisadas. Eles identificaram o fator de reprodução, R0, de 2,56, no Ceará. O estado brasileiro detém, portanto, o maior potencial para atingir mais rápido o pico da epidemia.

“É preciso que tenhamos lucidez em entender que, se a gente afrouxar as medidas, teremos um quadro caótico. Estamos ampliando leitos constantemente, realizando todas as medidas de enfrentamento à pandemia, mas se a população não fizer seu papel, podemos ter um esgotamento do sistema de saúde”, enfatizou Dr. Cabeto.

O decreto que impôs o isolamento social no estado do Ceará tem validade até o dia 20 de abril, mas já existem especulações sobre uma possível prorrogação da data. O governador Camilo Santana diz que, em breve, anunciará novas medidas nesse enfrentamento.

Em reunião, Camilo Santana agradeceu aos deputados estaduais pela doação das emendas como ajuda ao combate contra o coronavírus. Ao total, foram arrecadados R$ 46 milhões.

Na ocasião, o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, José Sarto, demonstrou preocupação com o aumento dos casos de infecção nos bairros afastados de Fortaleza. “Os bairros (da capital) estão tendo uma dinâmica social de quem ainda parece não acreditar na potencialidade dessa Covid-19”, disse.

Fonte: Correio Braziliense

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar