Destaque

Do barro à arte – Conheça a obra do artista plástico piauiense João Borges

Nascido em Teresina capital do Piauí, João Borges mora na cidade de Timon no Maranhão. São  cidades separadas pelo Rio Parnaíba, rio que é  fronteira natural entre os estados do Piauí e Maranhão. É formado em Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Artista plástico piauiense João Borges – (Foto: Ellyo Teixeira)

“Os trabalhos desenvolvidos com a cerâmica se dão por um momento de reciprocidade, por uma relação de troca aonde eles também indicam e constroem caminhos. É uma interação que deva ser compreendida para  além do elemento material, pela compreensão de que o barro é um canal para o fluir das inspirações, um elemento de aspecto vivo que não deve ser contido ou finalizado em si mesmo”, diz o artista piauiense.

Em suas obras, valoriza os traços que preservam e harmonizam os aspectos da obra com os elementos de inspiração e sua realidade. Busca captar  sensações provenientes das relações cotidianas, revelando as vivências do que lhes é natural, belo e poético. Persiste  na releitura desse cotidiano, por acreditar ser ele “o óbvio que preserva  tons de descobertas”. Elas contam histórias e vivências, combinando sensações que fluem do real ao imaginário.

Foto: Reprodução

“O cenário do homem nordestino me inspira a retratar o valoroso ambiente das expressões humanas. Na construção das obras a forma, o movimento, a textura irregular são elementos que evidenciam e revelam os sentimentos refletidos pela imagem do ser adulto, do ser menino e do ser cotidiano. Com isso, pretendo sensibilizar e conduzir o homem à arte de ver e apreciar o belo que reside na natureza do comportamento. Rotineiro ou não, há sobre ele uma atmosfera de emoções que podem ser percebidas e apreciadas na simplicidade do apertar as mãos, de um meio olhar ou na intenção dos gestos que evidenciam a surpresa, o carisma, a reflexão e outras situações dispostas a ganhar sequência sob o olhar de quem encontre abrigo. Meu “discurso caboclo” propõe assim um grande dialogo, de forma que, sendo as obras dispostas desprendidamente, não exista a possibilidade de um olhar perdido ou intenções ao vento, e ainda, haverão de refletir a beleza contida na face da terra e do homem no admirável retrato de seu estado puro”, descreve João Borges em seu sítio ofical na internet.

Apreciem as obras do artista piauiense:

Textos e fotos retirados do site oficial: www.joaoborges.com

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar