Destaque

Eleições 2024: Enquetes eleitorais estão proibidas; Quem desrespeitar pode receber multas de até R$ 106 mil.

enquetes eleitorais
FOTO: REPRODUÇÃO

De acordo com a legislação eleitoral vigente, desde a segunda-feira (01/01) está proibido realizar enquetes eleitorais e divulgar pesquisa eleitoral sem registro no Tribunal Superior Eleitoral. Quem desrespeitar essa proibição pode receber multas que variam de R$ 53 mil a R$ 106 mil.

Enquetes eleitorais feitas nas redes sociais, como as que são publicadas em stories do Instagram, se popularizaram em anos eleitorais. A prática está proibida pela Justiça Eleitoral desde o dia 15 de agosto de 2022.

Sem comprovação científica, as enquetes não utilizam amostras balanceadas e metodologia de como são aplicadas, por isso, não tem valor técnico-científico capaz de mensurar a intenção de votos.

Enquetes ou sondagens eleitorais não são a mesma coisa que pesquisa eleitoral. Enquanto a pesquisa deve seguir rigorosos procedimentos científicos, a enquete faz apenas uma sondagem da opinião dos eleitores.

As pesquisas eleitorais precisam ser registradas previamente no TSE e publicadas no órgão. A lei também exige que sejam informados pelas entidades ou empresas, entre outros dados:

  • identificação do contratante da pesquisa e número de CPF ou CNPJ;
  • metodologia e período de realização;
  • valor e origem dos recursos utilizados;
  • questionário aplicado;
  • nome do profissional responsável, acompanhado de assinatura com certificação digital e do número do registro no Conselho Regional de Estatística.

Sobre a divulgação de resultados, a legislação prevê que obrigatoriamente devem ser informados o período da coleta de dados, a margem de erro, o nível de confiança, o número de entrevistas, o número de registro da pesquisa e o nome da entidade ou da empresa que a realizou.

Fonte: Realtime1

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Portal É Notícias