DestaquePolítica

Em crise, Wellington Dias nomeia quase 1.000 servidores sem concurso para o Governo

Wellington Dias – governador do Piauí. (foto: Metropoles/Michel Melo)

O Governador do Estado do Piauí, Wellington Dias (PT), numa ‘canetada só’ nomeou quase 1000 servidores para ocuparem postos de trabalho nas secretarias estaduais. O Diário Oficial do Estado deste último dia 06 de maio traz a publicação das atos de nomeação. Ao todo foram 973 nomeações de comissionados para diversas secretarias, sendo que essas onerosas nomeações aconteceram logo após o anuncio da lista dos novos secretários das pastas do governo, que demorou cinco meses para ser conhecida, devido a quantidade de ajuste e acomodações politicas que o governo precisou fazer para agradar a maior parte de sua base.

O que chama a atenção é que o estado está, segundo o Governo, em uma crise econômica, sem dinheiro para investimentos maiores e, inclusive, com salários de terceirizados e professores substitutos atrasados, além de vários fornecedores e empresários com obras públicas paradas por não terem recebido os valores acordados pelo Governo.

Mesmo assim, sem a pretensão de realizar qualquer concurso público, que consequentemente atrapalharias os planos para distribuição de cargos no governo entre os aliados, o Governo realizou esse ‘derrame’ de cargos. Vale ressaltar que a maioria das nomeações para os cargos foi justamente para Secretaria de Governo, que hoje tem como gestor direto o secretário Osmar Júnior. Nos bastidores, o que se sabe é que a Secretaria tem servido de cabine de emprego para os políticos do interior do Piauí que não obtiveram êxito nas últimas eleições municipais e hoje estão amparados pelo grande ‘coração de mãe’ que tem se tornado o Governo do Piauí.

Lista de Secretarias com mais nomeações:

SECRETARIA DE GOVERNO: 314 novos comissionados – gestor Osmar Júnior. SECRETARIA DE SAÚDE: 221 novos comissionados – secretário Florentino Neto. SECRETARIA DE FAZENDA: 122 novos comissionados – secretário Rafael Fonteles. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO: 88 novos comissionados – secretário Ellen Gera. SECRETARIA DE PLANEJAMENTO: 79 novos comissionados – secretário Antônio Neto. PROCURADORIA-GERAL DO ESTADO: 56 novos comissionados – gestor Plínio Clerton Filho. SECRETARIA DE AGRICULTURA: 49 novos comissionados – secretário Herbert Buenos Aires. DEPARTAMENTO DE ESTRADAS E ROD. (DER): 19 novos comissionados – gestor Castro Neto. SECRETARIA DE ADM.PREVIDÊNCIA: 18 novos comissionados – secretário Merlong Solano. AGÊNCIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO: 7 novos comissionados – gestor Antônio Torres Paz.

Vale ressaltar que cada comissionado desses ganha em torno de R$ 2,5 a 7 mil reais pagos. Para os críticos, a quantidade de acomodações políticas que o governo faz com suas nomeações que são gastos com pessoal, oneram a folha salarial do Governo. Que sempre atinge ou chega próximo de atingir o Limite de Responsabilidade Fiscal (LRF), lei que restringe o limite de gastos dos governos com salário de pessoal, com isso, o governo usa sempre a ‘desculpa’ de estar atingindo a LRF para não conceder aumentos salarias as categorias de servidores concursados, como os professores e policiais, que sempre escutam do governo que por conta da quantidade de gastos com pessoal não poderá honrar com determinados aumentos e melhorias salariais.

Ainda tem mais gente

O pior de tudo é que apesar de já terem sido feitas quase 1000 nomeações, ainda restam centenas de novas nomeações a serem feitas para cargos em outras secretarias e coordenadorias. Dentre as que deverão realizar mais nomeações estão a Secretaria de Segurança, Secretaria de Assistência Social, Secretaria de Justiça e outras mais 30 secretarias/coordenadorias e instituições.

Fonte: Fala Piauí

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar