Destaque

Entenda porque a tilápia é o peixe mais consumido do Brasil

A tilápia tem feito sucesso não só no Brasil mas em 5 continentes. De origem Africana, o peixe também está presente na Ásia, Europa e América do Sul e Norte. Um peixe que agrada não só pelo sabor mas por oferecer diversos nutrientes. Além disso possui um fácil manuseio para os criadores. Dessa forma a pele da tilápia também é bastante explorado pelas indústrias.

Benefícios que motivam o consumo da tilápia
  • Previne a anemia
  • Melhora a digestão
  • Contém acido DHA (fundamental para funções cognitivas)
  • Favorece saúde cardiovascular
  • Pode ser consumida por mulheres grávidas

Além disso, as tilápias são queridas por habitarem tanto em águas doces como também nas salgadas e são valorizadas na gastronomia pelo seu sabor neutro com grande facilidade de preparo. Ainda mais, possui baixa calorias e gorduras, sendo também fonte de nutrientes fundamentais para saúde humana. Contudo, se torna ideal para qualquer tipo de plano de alimentação saudável.

Espécies de tilápia mais comuns
Tipos de tilápia

Tilápia do Nilo: Sendo esta uma das espécie mais comum encontrada no Brasil, muitos preferem ela devido seu potencial de crescimento físico, gerando maior volume de carne.

Tilápia Zanzibar: Espécie bem diferente em comparação ao nilo, os machos em fase adulta possui um tom bem escuro. Porém são mais resistentes em águas com salinidade alta.

Tilápia Moçambique: São pouco comuns no Brasil, mesmo sendo bem parecidas com o nilo. No entanto, suas características são as mesmas da zanzibar.

Tilápia Azul: A princípio, sendo essa a especie mais utilizadas por criadores, devido seu grande potencial de crescimento e resistência em relação a outras espécies de tilápia.

Surgimento da tilápia no Brasil

As primeiras introduções de tilápia no Brasil começaram em 1950, por uma iniciativa de uma hidrelétrica de São Paulo. No entanto, a empresa importou da região congolesa na África a tilápia da espécie rendalli.

Passando uns anos o governo do Brasil, por meio da DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), realizou a importação de mais tilápias da espécie Nilo, para depositar nos grandes açudes da região nordeste. Logo depois aconteceu outra importação no ano de 1996, dessa vez na Tailândia, a tilápia tailandesa, da espécie Oreochromis niloticus, geneticamente melhorada.

Contudo, o peixe se adaptou muito às águas tropicais e subtropicais do território Brasileiro. Segundo a EMBRAPA, a tilápia tem sido o animal aquático com maior crescimento econômico na última década.

Fonte: Jeito Nordestino

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar