Picos

Evangélicos realizam ‘momento de fé’ para profissionais e pacientes do Hospital Regional de Picos

Membros da Igreja Batista Nacional de Picos realizaram, na noite da última terça-feira (24), um momento de louvor e pregação da Bíblia para os profissionais que atuam no setor Covid, assim como para os pacientes que estão no Hospital Regional Justino Luz, centro de saúde referência no tratamento da doença na região desde o ano passado, quando iniciou a pandemia.

Segundo Jéssica Santos, membro da IBN Picos e uma das organizadoras da ação, o objetivo era tocar o coração dos que estão na linha de frente e daqueles que estão acometidos pela doença.

Jéssica Santos, membro da Igreja Batista Nacional de Picos

“Essa é uma ação que não teve origem com a gente. Na realidade ela vem acontecendo em boa parte do Brasil. Várias igrejas evangélicas estão fazendo isso. Achamos uma ação louvável, válida. A nossa intenção era a de que a nossa caixinha de som alcançasse os enfermos, que estão ali praticamente solitários, sem acompanhantes. Nosso intuito foi o de levar uma palavra de esperança, de conforto para todos os que estavam ali”, disse ela.

A jovem relatou ainda que um momento muito especial na ação foi o de serem acompanhados pelos profissionais enquanto cantavam uma das músicas.

“Nós fomos em torno de 15 pessoas. Passamos ali cerca de 40 minutos. Nesse tempo, levamos a Palavra de Deus a eles, uma palavra de esperança, fé e conforto. Além disso, cantamos quatro músicas e, para nossa surpresa, quando entoamos a música “Ele é Deus”, boa parte dos profissionais que estavam ali fora cantaram conosco. Então foi muito emocionante”, relembrou.

O técnico de enfermagem Izackiel Vieira esteve de plantão no dia e relatou ao Portal RiachãoNet a importância do momento para os profissionais que ali estavam e que têm dedicado suas vidas na luta contra a Covid, muitas vezes desgastados física e emocionalmente.

Izackiel Vieira, técnico de enfermagem do HRJL

“Já está com um ano que tudo começou no Brasil e só vimos piorar um ano depois. Nós que trabalhamos na linha de frente só temos a agradecer por esse incentivo, por esse gesto de carinho, pois a gente já anda tão cansado, tão exausto e com o psicológico tão abatido por termos que ver pessoas morrendo diariamente, por vermos pessoas que entram clamando pela vida e nós nos sentimos tão impotentes… Então, gestos desse tipo nos dão ânimos para continuarmos, nos dão esperança de que dias melhores virão e de que no final tudo vai dar certo”, falou.

Ele ainda reforçou que o momento atual é de fé, na esperança de que daqui a um ano as coisas estejam melhores.

Equipe de profissionais do HRJL – setor Covid

“Já conseguimos a vacina, mas infelizmente a maioria não foi vacinada. Contudo, estamos caminhando para isso. Agora é só ter fé, acreditar na ciência e aguardar que até o final do ano todos sejam vacinados e essa onda de morte tenha passado. Acima de tudo, que lá na frente, a gente lembre disso tudo como uma época ruim da nossa vida que passou. Que daqui há um ano possamos olhar para trás e agradecermos Deus por estarmos vivos, por termos passado por essa”, pontuou.

A também técnica de enfermagem Janara Santos reforçou o quão válida foi a ação para os que estão acamados e com medo do que pode acontecer.

Janara Santos, técnica de enfermagem do HRJL – setor Covid

“Como eles já vêm acompanhando no dia a dia nos jornais, a partir do momento em que eles veem a necessidade de ficarem internados no hospital já começa a ter a sensação de medo, de pânico, por estarem acompanhando a situação lá fora. As pessoas que estão ali internadas não têm como ficar com seus familiares, não têm como ter um acompanhante, estão só com os profissionais de saúde e isso pode gerar um vazio em alguns casos. Então, a presença de Deus é o mais importante nesse momento na vida de cada um, para que possam estar recebendo conforto, segurança e esperança de saírem de lá bem, com saúde, voltando assim para suas famílias”, declarou.

Fonte: Jaqueline Figueredo/ Riachão Net

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar