Destaque

Fim da linha: Bolsonaro demite Mandetta

(Marcos Corrêa/PR)

Depois de ameaçar por semanas, Jair Bolsonaro demitiu nesta quinta-feira 16/IV o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O oncologista Nelson Teich, que se reuniu nesta manhã com o presidente, assumirá o cargo.

À tarde, Bolsonaro convocou Mandetta para uma reunião, na qual anunciou a demissão do ministro.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, presidente e ministro batiam cabeça em torno das ações de distanciamento social. As medidas defendidas por Mandetta e executadas por boa parte dos prefeitos e governadores eram recomendadas, inclusive, pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Bolsonaro, por sua vez, defende o afrouxamento dessa estratégia. Não à toa, o Financial Times o classificou nesta quinta como “um dos piores negacionistas do mundo”.

Mandetta e Bolsonaro também divergiram sobre o uso da cloroquina no tratamento de pacientes da Covid-19. Bolsonaro defende abertamente o medicamento e o considera quase uma solução mágica para a pandemia. Mandetta, porém, sempre pediu cautela na prescrição do remédio, à espera de pesquisas conclusivas.

Por volta das 16h20, o próprio Mandetta anunciou a demissão nas redes sociais.

Fonte: Conversa Afiada

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar