MunicípiosPiauí

Major do Exército é preso no Piauí por declarar apoio a Bolsonaro nas suas redes sociais

O major campomaiorense João Paulo da Costa Araújo Alves, do 25º Batalhão de Caçadores do Exército Brasileiro, foi preso na última quinta-feira (05/05), em Teresina. Sua prisão se deu por conta de publicações declarando apoio ao presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais.

O militar é filho do ex-vice-prefeito de Campo Maior e atual presidente do PL no município, João Alves Filho. Ele encontra-se detido no quartel de seu batalhão.

Reprodução / Facebook

Segundo o Regulamento Disciplinar do Exército, previsto no Decreto Nº 4.346/2002, é proibido a militares da ativa de se manifestar politicamente: “tomar parte, em área militar ou sob jurisdição militar, em discussão a respeito de assuntos de natureza político-partidária ou religiosa; manifestar-se, publicamente, o militar da ativa, sem que esteja autorizado, a respeito de assuntos de natureza político-partidária; tomar parte, fardado, em manifestações de natureza político-partidária; discutir ou provocar discussão, por qualquer veículo de comunicação, sobre assuntos políticos ou militares, exceto se devidamente autorizado”.

Segundo Major Diego Melo, presidente da Associação de Oficiais Militares do Piauí (Amepi), a prisão é abusiva.

“Ele está preso por uma ordem judicial, uma prisão preventiva, mas totalmente abusiva. (…) Fazendo esse tipo de abuso e de absurdo, nós vamos contribuir para o caos.”, disse

O major João Paulo ingressou nas Forças Armadas no ano de 2013. Recentemente em publicação em seu Facebook, afirma ser pré-candidato à deputado federal.

Fonte: Diário de Campo Maior

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo