Destaque

Médico ensina 3 formas simples para controlar a pressão alta

Mais de um bilhão de pessoas no mundo sofrem com hipertensão arterial, e no Brasil, 36 milhões enfrentam esse desafio de saúde

Aferição da pressão arterial | Reprodução/Internet
Aferição da pressão arterial | Reprodução/Internet

Mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo sofrem com hipertensão arterial, e no Brasil, 36 milhões enfrentam esse desafio de saúde, conforme dados do Ministério da Saúde. Essa condição crônica se caracteriza pelo aumento persistente da pressão sanguínea, alcançando ou ultrapassando os 140/90 mmHg, considerados valores normais.

Consequências da hipertenção. Esse aumento contínuo da pressão exerce uma sobrecarga no sistema cardiovascular, podendo levar ao aumento do tamanho do coração e eventualmente à insuficiência cardíaca. É importante ressaltar que a hipertensão não tratada pode aumentar o risco de complicações graves, incluindo infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC), doença renal crônica, arritmias e demência.

Sintomas. O médico Leonardo Demambre Abreu, em entrevista ao Boa forma, destaca que essa condição muitas vezes se desenvolve de forma assintomática, o que pode dificultar o diagnóstico precoce. No entanto, sintomas como dor de cabeça, dor no peito, visão turva e zumbido nos ouvidos devem ser levados a sério, especialmente se persistirem.

Como controlar? Embora não tenha cura, a hipertensão arterial pode ser controlada através da adoção de hábitos saudáveis e acompanhamento médico regular. Fatores como o consumo excessivo de sal, obesidade, falta de atividade física e predisposição genética são os principais contribuintes para o desenvolvimento da doença. “Por isso, a mudança de estilo de vida é fundamental para que a pressão arterial se mantenha sob controle”, destaca o especialista.

Coma bem. Manter a pressão arterial controlada requer uma dieta equilibrada, rica em frutas, legumes, vegetais, carnes magras, cereais integrais e laticínios com baixo teor de gordura. Evite alimentos como salsichas, biscoitos recheados, refrigerantes e alimentos ultraprocessados, pois são ricos em sódio e açúcares adicionados, prejudicando a saúde. É fundamental buscar orientação de um nutricionista para um plano alimentar personalizado. Além disso, é crucial abandonar hábitos como consumo de álcool e tabagismo.

Movimente o corpo. A prática regular de atividade física traz uma variedade de benefícios para o corpo e a mente. Combate o estresse, um fator que pode impactar negativamente na regulação da pressão arterial, ao promover a liberação de neurotransmissores ligados ao bem-estar. Além disso, ajuda a manter o peso, melhora a elasticidade dos vasos sanguíneos e fortalece o músculo cardíaco. Atitudes simples, como caminhar pelo bairro, optar pelas escadas em vez do elevador e descer do ônibus algumas paradas antes, podem fazer toda a diferença, conforme destaca o Dr. Leonardo.

Faça acompanhamento. Recomenda-se medir a pressão arterial pelo menos a cada seis meses para monitorar os níveis. Se possível, utilize aparelhos portáteis em casa, mas certifique-se de seguir corretamente a técnica de aferição. Se os resultados indicarem pressão descompensada, é essencial buscar orientação médica para investigar e determinar o tratamento mais adequado para o seu caso individualmente.

Fonte: Meio News

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Portal É Notícias