Destaque

Piauiense relata desespero ao sentir tremor que devastou Turquia

A piauiense Ariel Secondes relatou os momentos de tensão que passou ao lado da filha de 11 meses ao sentir os tremores do terremoto que atingiu a Turquia na madrugada desta segunda-feira (05), noite de domingo (05) no Brasil. O abalo sísmico de magnitude 7,8 matou mais de 2.300 pessoas na Turquia e na Síria, segundo balanço de autoridades locais

A piauiense diz que a experiência foi assustadora e lembra que desceu seis andares de escada carregando o bebê no colo.

“Eu e minha filha estávamos sozinhas dormindo às 4h20 da manhã quando eu senti a cama tremer. Inicialmente, achei que estava sonhando, mas a cama começou a tremer muito forte. Levantei assustada e olhei pra porta que estava balançando. Começou a me bater um desespero e não sabia o que fazia. Só pensava na minha filha que estava dormindo. Corri lá fora e estava todo mundo correndo, descendo pelas escadas”, disse emocionada a piauiense.

Ariel  mora no Iraque desde 2020 com a filha e o esposo Hélio Monteiro, jogador de futebol pelo Erbil Sport Club.

Logo após sentir os tremores, ela relata que ligou para o marido e contou com a ajuda de um amigo para sair do apartamento.

“Liguei pro meu esposo que ligou pra um amigo que mora aqui. Ele disse que estava todo mundo saindo do apartamento e disse pra eu pegar minha filha e sair. Enrolei ela, pois estava bem frio e ela estava dormindo, e desci. Nesse momento, os tremores já tinham passado. Não me perguntem como, mas desci seis andares de escada porque fiquei com medo de pegar elevador. Não sei como desci, pois tremia muito. Quando a gente chegou, esse amigo do meu esposo disse que foi um terremoto, que não era muito comum, que o último tinha ocorrido em 2017 e foram só pequenos tremores. Enfim, um caos. Estou muito assustada”, desabafa Ariel.

Ao Cidadeverde.com, a mãe de Ariel, Hilda Secondes, lembra que a filha enviou mensagem para a família que mora em Teresina às 22h38, aproximadamente 18 minutos após o terremoto.

“Foi uma emoção. É muito difícil saber que a filha da gente está passando por um terror, o medo que ela passou foi muito grande , sozinha entre quatro paredes, sem saber o que estava ocorrendo, um lugar que tem muito atentado. Ela não sabia o que estava acontecendo. Graças a Deus só o psicológico dela que está abalado, mas com fé em Deus vai passar. Ainda estamos aflitos, pois não sabemos se ainda vai ter”, disse a mãe.

Após os tremores, Ariel saiu do apartamento onde mora e está em um hotel.

Fonte: Graciane Araújo/Cidade Verde

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Portal É Notícias