EsportesPicos

Picos: Goleiro Bruno é sondado para jogar na SEP; presidente do clube nega

Goleiro Bruno – Foto: Reprodução

O ex-goleiro e capitão do Flamengo, Bruno Fernandes de Souza, foi cogitado para integrar a equipe da Sociedade Esportiva de Picos (SEP). Nesta quarta-feira (30), circulou nos bastidores esportivos do Piauí, a possibilidade do jogador vir para o estado assumir uma posição em um time do interior. Este time possivelmente seria o de Picos. Contudo, a informação ainda não foi confirmada pela presidência da SEP.

O goleiro Bruno estava preso desde 2013 e deixou a prisão em julho do ano passado. De lá para cá, tem buscado retomar sua carreira no futebol, brasileiro onde tem encontrado dificuldades por conta do envolvimento no caso do desaparecimento da modelo Elisa Samúdio de 25 anos, em 2010. Na época a jovem pedia judicialmente o reconhecimento da paternidade do filho ao jogador.

Presidente da SEP nega contratação do goleiro Bruno – Foto: Reprodução

Presidente da SEP nega contratação do goleiro Bruno

Após circular informações nas redes sociais virtuais que a Sociedade Esportiva de Picos (SEP) estava cogitando contratar o goleiro Bruno Fernandes de Sousa, preso em 2010 condenado pelo assassinato da modelo Eliza Samudio, o presidente do time, Rodrigo Lima, desmentiu o fato.

Ao Folha Atual, Rodrigo Lima, explicou que alguns torcedores do “Zangão” haviam especulado o nome do jogador como reforço do elenco, mas que não passou de mera especulação.

“Não houve especulação da nossa parte, da diretoria. Apenas torcedores especularam por curiosidade”, afirmou o presidente.

A SEP está disputando a Série A do Campeonato Piauiense e ocupa o segundo lugar na competição. O time se organiza e busca reforços para o elenco.

Goleiro Bruno

O goleiro Bruno Fernandes de Sousa condenado pela Justiça há 20 anos e 9 meses pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, em 2010, cumpre a pena em regime semiaberto desde julho de 2019.

Vários times lançaram propostas ao jogador, mas o retorno aos campos necessita de autorização judicial

Fonte: Picos Mais e Folha Atual

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar