Picos

Picos registra a maior taxa de transmissibilidade do coronavírus no Piauí, diz Governo

Picos registra a maior taxa de transmissibilidade do coronavírus no Piauí, diz Governo

A cidade de Picos está com o maior índice de transmissibilidade do novo coronavírus no Piauí. A informação foi confirmada pelo Governo do Piauí. Atualmente, Picos está com a taxa de transmissibilidade em 1.25, ou seja, cada 100 pessoas contaminam outras 125 pessoas, explica o Governo do Estado. Picos está com 2.555 casos confirmados e 42 mortes pelo novo coronavírus.

A coordenadora de Enfermagem do Centro Integrado em Especialidades Médicas (CIEM) em Picos, Danila Barros, ressalta que as medidas de controle devido o alto número de transmissão do novo coronavírus foram reforçadas na cidade, que diariamente recebe moradores de municípios vizinhos.  Picos, além de ser um dos maiores entroncamentos do Estado, é considerado polo econômico e de saúde para muitas cidades.

“O município conta com equipes da vigilância sanitária e da secretaria do meio ambiente na fiscalização do comércio, no sentido de fiscalizar estabelecimentos, se estão cumprindo as medidas de biossegurança, se estão controlando o distanciamento nesses estabelecimentos, se estão exigindo a obrigatoriedade do uso da máscara”, diz a coordenadora.

A coordenadora ressalta que as equipes de saúde da atenção básica fazem o monitoramento dos casos positivos e de alguns casos suspeitos. Apesar dessas medidas,  Danila Barros pede a contribuição da sociedade em respeitar as medidas preventivas para conter a transmissibilidade do novo coronavírus na região. “Nesse sentido, já estão sendo articulada algumas ações para reforçar essa conscientização”.

Em relação a essa alta taxa de transmissão, a coordenadora comenta que ao fazer um grande número de testes mais casos positivos são confirmados. “Na verdade, o teste é importante, mas antes do teste há a importância maior do tratamento precoce e de seguir as medidas de isolamento, de biossegurança”.

A Danila Barros esclarece que alguns laudos traz a informação de que “um teste não reagente ou negativo não exclui a infecção e também não é medida para interromper o isolamento. Então, na verdade, é preciso também a conscientização da população”.

Fonte: Cidade Verde

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar