Destaque

Rio São Francisco enche e proporciona espetáculo único; veja fotos

Foto: Rafael Robatine.

Minas Gerais é conhecida por seu relevo acidentado e por ser um estado com muitas serras e montanhas. Entretanto, a região de Lagoa da Prata é um ponto fora da curta nesse perfil geográfico. O relevo privilegiado não só na cidade, mas em todo o município, favorece que tenhamos inúmeras várzeas e lagoas marginais  do São Francisco e, em situações de enchente, o rio da integração nacional vira um imensidão de água para todos os lados, proporcionando um belo visual e paisagens de encher os olhos.

Desde janeiro de 2013, o Rio São Francisco na região de Lagoa da Prata não recebia uma enchente de grandes proporções. Porém, no fim do mês de fevereiro e primeira semana de março, a espera acabou e o rio encheu de tal forma que derramou água em todas as várzeas da região e, em determinados lugares, chega a ser difícil diferenciar o que é rio e o que são as lagoas marginais.

A população, ciente disso, acompanha de perto esse espetáculo da natureza e marca presença, principalmente aos finais de semana, na região da ponte, na estrada que liga Lagoa da Prata a Luz. Centenas de pessoas de todas as idades vão ao local para ver a transformação que a enchente faz na região e também para registrar o momento em fotos e vídeos. João Vitor, de 14 anos, é um dos jovens que esteve presente com a família no primeiro fim de semana de março para acompanhar a cheia do São Francisco. O jovem conta que é a primeira vez que vê o rio dessa maneira e está encantado com a quantidade de água.

“Eu nunca tinha visto o rio desse jeito. É muita água, parece até mar. Pra todo lado que a gente olha vê água e é muito bonito. Da até um pouco de medo. Minha avó que veio com a gente não quis sair de perto do carro porque ela diz que tem medo de altura e a ponte aqui é muito alta. Mas vale muito a pena ver o jeito que o rio tá”, completou o jovem.

Foto: Rafael Robatine
Foto: Rafael Robatine.

Além de toda a beleza proporcionada pelo espetáculo natural, enchentes desse porte são muito importante para o meio ambiente e para a fauna do rio. Em enchentes como está, onde o rio joga as águas para as lagoas marginais, milhares de peixes tem oportunidade de sair do rio para botar seus ovos nas águas das lagoas, onde os alevinos estão mais protegidos de predadores e podem crescer com mais segurança, é o que explica o presidente da Associação dos Pescadores do Alto São Francisco, Saulo de Castro. Saulo também enfatiza que a lagoa feia, uma das principais lagoas à margem do São Francisco na região, há muitos anos vinha sofrendo com a pouca quantidade de água, e agora é uma boa oportunidade para a recuperação da lagoa.

“Essa cheia que aconteceu agora é muito importante, principalmente para a lagoa feia, que há muito tempo não recebia águas do São Francisco. A lagoa feia estava passando por uma dificuldade enorme por causa da pouca quantidade de águas, onde muitas plantas começaram a se desenvolver dentro da lagoa cobrindo todo o espelho d’água, retirando o oxigênio da água, causando muitos danos para todo o meio ambiente alí da região. Além disso, em enchentes como está, vai haver muita troca de água, troca de peixes; que saem do rio e vai para a lagoa e peixes da lagoa que vão para o rio. Está cheia veio em um ótimo momento e isso é muito importante para que a lagoa feia volte a ter a exuberância que sempre teve”, explicou o presidente da Associação.

Foto: Rafael Robatine.
Foto: Rafael Robatine.
Foto: Rafael Robatine.

O pescador Wilmar da Silva, conhecido como “tôco”, acompanha de perto o dia a dia do rio e também das lagoas que o margeiam. Tôco fala da importância da enchente para o rio, meio ambiente e para os profissionais que dependem do rio.

“Fazia sete anos que não tinha enchente no Rio e graças a Deus esse ano deu enchente. Nós que somos pescadores ficamos muito felizes com as chuvas e com essa enchente porque a gente depende do rio. Tinham lagoas que estavam muito baixas, inclusive a lagoa feia aqui do lado da ponte. Com essa enchente todas as lagoas vão encher de novo e com isso muitos peixes entram e se reproduzem na lagoa. E isso é muito bom pra nós pescadores”, finalizou o profissional de pesca.

Foto: Rafael Robatine.
Foto: Rafael Robatine.

Como dizia Tom Jobim: “são as águas de março fechando o verão, é a promessa de vida no teu coração”, e promessa de vida para todo o meio ambiente e para as pessoas que dependem do rio para o sustento de suas famílias.

Fonte: Jornal da Cidade

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar