Municípios

Suspeito de matar grávida já havia cometido outro homicídio

Maria Aparecida Espírito Santo de Morais (Foto: Reprodução)

O principal suspeito de matar a facadas a jovem Maria Aparecida Espírito Santo de Morais, na manhã deste domingo, 28, no povoado Campestre, zona rural de Itainópolis, segue foragido.

Identificado apenas como João Filho, o suspeito é tio da jovem, que tinha penas 18 anos e estava gravida de sete meses.

“Ele ligou para ela por volta das 08h00 chamando para que ela fosse com ele, na localidade Sito Riachinho, buscar uma moto que ele havia comprado. Mas ele desviou a rota entrou em uma estrada vicinal de difícil acesso. O corpo foi encontrado por populares. Ainda não temos a motivação do crime”, disse o sargento Campos, comandante do GPM do município.

Após cometer o crime, João fugiu sem deixar pistas. A polícia realiza diligências no sentido de capturá-lo.

Ainda segundo o sargento Campos, o suspeito é ex-presidiário e cumpria pena por homicídio, ocorrido há cerca de dez anos.

Agora caberá a Polícia Civil descobrir a motivação do crime que chocou toda a região.

Maria Aparecida era casada e em dois meses daria à luz ao seu primeiro filho. As facadas atingiram diversas partes do seu corpo, principalmente a barriga.

Outro crime

As fotos do cadáver da jovem estão sendo divulgadas em redes sociais e aplicativos de mensagens.

Comissão de Constituição e Justiça aprovou projeto (PL 2175/15) que pune, com prisão, quem reproduz imagens aviltantes de cadáver na internet e em outras mídias.

A proposta estabelece pena de detenção de um a três anos e multa para quem reproduz, em qualquer meio de comunicação, imagens ou cenas aviltantes de cadáver ou parte dele. A pena é aumentada em um terço se o responsável pela divulgação tiver acesso às imagens por meio de sua profissão.

Fonte: Picos 40 Graus

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar