Destaque

Universitárias que debocharam de colega de 40 anos desistem de curso

Em vídeo que viralizou na internet, três estudantes de curso de biomedicina em faculdade de Bauru (SP) chegaram a dizer que a colega deveria 'estar aposentada'

As três estudantes da universidade particular de Bauru (SP) que debocharam de uma colega de curso pelo fato de ela ter mais de “40 anos” desistiram da graduação. A informação foi confirmada na manhã desta quinta-feira (16), pela própria instituição Unisagrado.

Universitárias de Bauru (SP) debocharam de colega de 40 anos em vídeo — Foto: Reprodução
Universitárias de Bauru (SP) debocharam de colega de 40 anos em vídeo — Foto: Reprodução

De acordo com o centro universitário, um processo disciplinar foi aberto para apurar a conduta das três jovens.

No entanto, durante o processo, Giovana Cassalatti, Beatriz Pontes e Bárbara Calixto solicitaram a desistência do curso de biomedicina. Ainda segundo a instituição, com a medida, “o processo perdeu o objeto e por isso foi finalizado”.

Nas imagens que viralizaram na sexta-feira (10), as universitárias ironizam Patrícia Linares, colega de turma e caloura do 1º ano do curso de biomedicina na Unisagrado, que completou 45 anos esta semana (veja o vídeo acima).

“Gente, quiz do dia: como ‘desmatricula’ um colega de sala?”. Logo depois, outra responde: “Mano, ela tem 40 anos já. Era para estar aposentada”. “Realmente”, concorda a terceira.

As ofensas relacionadas ao etarismo geraram indignação nas redes sociais e o vídeo teve alcance de mais de 7 milhões de visualizações até esta quinta-feira (16).

A defesa de uma das jovens, Giovana Cassalatti, publicou na noite de quarta-feira (15) um comunicado, nas redes sociais, afirmando que a estudante está sendo alvo de ameaças e linchamento virtual em virtude do envolvimento no caso.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, a defesa de Patrícia disse que “não concorda que tal fato seja tratado com violência”, uma vez que a atitude não condiz com a forma como a vítima “está tratando o assunto desde o primeiro instante”.

Questionado sobre a desistência de Giovana do curso, o advogado César Augusto da Silva, que representa a jovem, afirmou que “a desistência tem origem no medo de retornar às atividades na universidade, em razão das ameaças que vem sendo feita” e “nada tem a ver com o processo disciplinar instaurado que, aliás, sequer havia sido oficialmente notificado à aluna”, pontuou.

 Estudante hostilizada por ter mais de 40 anos cursa biomedicina em Bauru — Foto: Arquivo pessoal
Estudante hostilizada por ter mais de 40 anos cursa biomedicina em Bauru — Foto: Arquivo pessoal 

Caso Patrícia Linares

O vídeo gravado na quinta-feira (9) viralizou no dia seguinte em uma publicação no Twitter que já soma mais de sete milhões de visualizações.

Patrícia contou que soube do vídeo no mesmo dia da divulgação, enquanto se preparava para apresentar um trabalho da faculdade, e disse que ficou muito abalada. Ela havia iniciado as aulas na instituição dez dias antes do episódio.

“Nós tínhamos um trabalho de anatomia superdifícil para apresentar. Durante o intervalo da aula, fui para o banheiro. Tinha várias pessoas olhando para mim. Pensei: ‘Meu Deus. O que será que está acontecendo?'”, conta.

“Antes de eu voltar para a sala, duas pessoas, que não sei quem são, me chamaram. Perguntaram se eu era a Patrícia e falaram: ‘Sabia que tem um vídeo seu rolando na faculdade?’. Fiquei preocupada. Falei: ‘Ué, será que alguém me filmou?’. Falaram que não. ‘São três meninas que estão falando mal de você’.”

A caloura de biomedicina, que completou 45 anos na última terça-feira (14), revelou que durante muito tempo adiou o sonho de cursar uma graduação, mas que, agora, finalmente conseguiu realizá-lo.

“É um sonho de adolescência que nunca pude realizar porque tive várias interrupções de estudo. E agora também não vou desistir, o sonho não morreu dentro de mim”, conta.

No mesmo dia em que soube do vídeo, a estudante recebeu apoio de colegas de faculdade, que entregaram flores, cartas e chocolate a ela.

“Nunca foi na intenção de dizer que pessoas de mais idade não podem adquirir uma graduação, pois não tenho esse pensamento. Foi uma fala imprudente e infeliz que tomou uma proporção que não imaginávamos”, disse Bárbara, logo que o vídeo ganhou repercussão nas redes sociais.

Fonte: Meio Norte

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Portal É Notícias