Alegrete do Piauí

Alegrete do Piauí | Pescador encontra verme em olho de peixe traíra em açude; veja o vídeo

Pescador encontra verme em olho de peixe traíra em açude de Alegrete do Piauí

Um vídeo de um pescador do município de Alegrete do Piauí, mostrando vermes no olho de um peixe da espécie traíra viralizou nas redes sociais.

No vídeo, o pescador relata que pelo menos cinco larvas se remexiam dentro do olho da traíra que teria sido pescada no açude da localidade Alegrete Velho, na zona rural de Alegrete do Piauí. Veja o vídeo abaixo!

Sobre o Verme no olho do peixe

O Portal É Notícias fez buscas na internet para saber o que seria esses parasitas e se os mesmos poderiam causar algum tipo de dano à saúde humana.

Em nossas pesquisas, encontramos inúmeros vídeos, fotos e relatos verídicos de pescadores e criadores de peixes mostrando os parasitas.

as traíras são carnívoras e é comum adquirirem vermes – Foto: Reprodução

Destacamos abaixo, a explicação da Revista Globo Rural, da Rede Globo de Televisão.

De acordo com a Revista Globo Rural, através de informações do Consultor: Euclydes Ruy de Almeida Dias, biólogo e pesquisador aposentado do Instituto de Pesca de São Paulo, as traíras são carnívoras e é comum adquirirem esses vermes quando comem outros peixes ou moluscos, principalmente crustáceos e anelídeos aquáticos (minhocas). Em geral, os nematóides se alojam na musculatura, vísceras ou gônadas dos peixes.

O “verme do olho” ocorre naturalmente em peixes de água doce de diversas regiões do país, como os tucunarés, matrinxãs, traíras, corvinas, carás, jacundás, entre outros peixes de rios e reservatórios. Na realidade, há condições extremamente favoráveis ao desenvolvimento desse parasito nas pisciculturas: águas represadas, presença de caramujos e constantes visitas de aves piscívoras, além de outros fatores externos.

O peixe não é um portador definitivo dos parasitas. Quando o nematóide está enrolado na carne do peixe, na verdade ele está “esperando” ser ingerido para ter condições de se desenvolver em um hospedeiro definitivo, no caso, o intestino de algum mamífero ou ave. É nesse órgão que ele vai se desenvolver e liberar ovos.

Os danos à saúde ocorrem apenas se os peixes forem consumidos crus ou malcozidos. O ideal é que sejam fritos a uma temperatura de 600ºC ou congelados por 24 horas. É importante também não provar o tempero com o peixe ainda cru. Se os vermes não forem muito pequenos, basta retirá-los, assim como o pedaço da carne que o envolve, e consumir o peixe normalmente.

Mesmo, assim, não deixa de ser bem nojento, né!?

Matéria relacionada:

Conheça as curiosidades sobres as traíras, o peixe carnívoro

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar