Em Alagoinha do Piauí, família celebra missa de 7º dia pelo falecimento da professora Francinauba Carmelita

0
1731
Em Alagoinha do Piauí, família celebra missa de 7º dia pelo falecimento da professora Francinauba Carmelita

Foi celebrada às 15h desta quarta-feira, 23 de janeiro, na Igreja de São João Batista em Alagoinha do Piauí, a Missa de 7º Dia do falecimento da professora Francinauba Carmelita das Mercês Ribeiro Soares, a “Branca de Brás”.

A celebração religiosa foi ministrada pelo padre Manoel e contou com a presença de centenas de familiares e amigos.

Márcio Ribeiro agradece a todos pela expressão de carinho e solidariedade cristã para com a sua família

Após a missa, parentes e amigos expressaram suas condolências aos familiares e fizeram homenagem a professora Francinauba Carmelita.

“Branca de Brás” faleceu no último dia 17 de janeiro, na capital Teresina, após uma intensa luta contra o câncer. A morte da professora comoveu toda a população de Alagoinha do Piauí e região.

Convite celebração de 7º dia

Biografia de Francinauba Carmelita das Mercês Ribeiro Soares

Francinauba Carmelita das Mercês nasceu no dia 23 de abril de 1973 na cidade de Alagoinha do Piauí. Filha de Braz José Neto e Carmelita Eva das Mercês, é a segunda filha do casal de uma família de quatro irmãos (Maria Solinauba, Francisca Lucinauba, Rosinauba e  Francisco Charles). Era popularmente conhecida como Branca de Braz, pseudônimo carinhoso adquirido desde criança.

Viveu sua infância na pequena cidade de Alagoinha do Piauí, onde cursou os estudos das séries iniciais (1ª a 4ª série) na Unidade Escolar Alencar Mota. Na hora do recreio sua diversão era brincar com os colegas de Amarelinha, Trisca, Imbira, Elástico, dentre outras brincadeiras.

Aos 12 de idade foi morar na cidade de Picos, juntamente com a sua irmã Solinauba, para poder dar continuidade aos seus estudos. Lá residiu durante 04 anos, e cursou na Unidade Escolar Marcos Parente o ensino fundamental, chamado na época de ginásio. Aos 15 anos de idade ganhou o título de Miss Alagoinhense.

No ano de 1990, foi para a capital Teresina para poder concluir os seus estudos a nível médio, segundo grau científico, assim era chamado. Durante o período que residiu na capital, prestou assistência aos enfermos deste município que precisava de tratamento de saúde. Com zelo e dedicação, os transportava até as clínicas e hospitais.

Foi em Teresina, que Francinauba conheceu o grande amor de sua vida, seu companheiro inseparável e pai de seus filhos, Márcio Ribeiro Soares. Após contraírem matrimônio no ano de 1998 passou- se a se chamar Francinauba Carmelita das Mercês Ribeiro Soares. Em dezembro de 2000 retornou a sua cidade natal, onde fixou residência.

Viveu ao lado de seu esposo, momentos inesquecíveis, e do fruto deste amor nasceram dois lindos filhos, João Pedro Ribeiro Soares e Maria Júlia Ribeiro Soares. Os seus dois maiores orgulhos. Companheira fiel, mãe dedicada, sempre estive presente em todos os momentos na vida do seu esposo e filhos.

Sempre determinada, não desistiu de prosseguir com os estudos, mesmo com filho pequeno. João Pedro tinha apenas 08 meses de idade, quando ela prestou vestibular no ano de 1999 e foi aprovada para o curso de Química pela Universidade Estadual do Piauí. Curso este concluído com êxito. Posteriormente, fez o curso de pós-graduação em Psicopedagogia.

Mulher batalhadora, de bom gosto e requinte. Foi uma comerciante de sucesso nesta cidade. A J M Presentes tem a sua cara. O nome da loja é em homenagem aos seus filhos João Pedro e Maria Júlia. Além de empresária sócia do seu esposo nos empreendimentos: Posto dos Cerrados e J. M. Center. Foi também funcionária da Assembleia Legislativa por alguns anos e funcionária pública deste município; professora, aprovada em concurso público no ano de 2008. Desempenhou com garra e dedicação a arte de educar. Foi também uma grande colaboradora no Departamento de Ensino, na função de Secretária, no período de 2012 a 2016 ao lado de seu esposo que era Secretário Municipal de Educação do Município.

Constantemente alegre, destemida, feliz. Foi assim, que ela viveu grande parte de sua vida ao das pessoas do seu convívio. Adorava viajar em família. Colecionou muitas amizades e foi muito querida por todos. Porém o destino lhe pregou uma peça no auge de sua existência, foi diagnosticada com um câncer no fígado no ano de 2013. Passou por diversos tipos de tratamento e procedimentos cirúrgicos. Foi um período de grande preocupação em sua vida, mas sempre acreditou que alcançaria a cura. Firmada na fé, guerreira incansável, devota fervorosa de São Francisco de Assis, fazia parte dos seguintes grupos religiosos: Apostolado da oração, Mãe Rainha, Mãos Ensanguentadas de Jesus, sendo ainda zeladora pioneira do grupo de base Santa Teresinha do Menino Jesus. Sempre edificando a sua fé. Atualmente estava exercendo a função de oradora do Clube das Samaritanas “Flores da Acácia” da loja João Pedro de Lima nº 46.

Lutou bravamente pela vida, no entanto teve a sua voz silenciada aos 45 anos de idade, no dia 17 de janeiro de 2019, por volta das 09:15h,  no Hospital de Terapia Intensiva (HTI),  Teresina, onde estava internada há 11 dias. Sua partida prematura causou grande comoção na população alagoinhense, que além das manifestações de pesares nas redes sociais se fizeram presente durante todo o velório.

Deixou como legado, a força, a coragem e a perseverança de que uma “Guerreira nunca morre” ela se perpetua. Ficarão também os ensinamentos, os exemplos de mãe dedicada e esposa amorosa.

A sua missão terrena chegou ao fim, seus dias de glória chegaram. Agora viverás eternamente.

 

 

 

 

 

Comentários Facebook

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA