Municípios

Fundada Academia de Letras do Vale do Riachão

Fundada Academia de Letras do Vale do Riachão

Aconteceu no último domingo (17/08) a Assembleia de fundação da ALVAR – Academia de Letras do Vale do Riachão que reúne escritores e artistas de seis cidades que ficam as margens do Rio Riachão: São Julião, Monsenhor Hipólito, Alagoinha do Piauí, Francisco Santos , Santo Antônio de Lisboa e Bocaina.

O encontro se deu por meio de plataforma digital, um recurso legal, já que a lei assegura emergencial e transitório das relações jurídicas de direito privado no período da pandemia do coronavírus (Covid-19), em seu artigo 5º, assegura que: “a Assembleia Geral, inclusive para os fins do art. 59 do código civil, até 30 de outubro de 2020, poderá ser realizada por meios eletrônicos, independentemente de previsão nos atos constitutivos da pessoa jurídica. parágrafo único. a manifestação dos participantes poderá ocorrer por qualquer meio eletrônico indicado pelo administrador, que assegure a identificação do participante e a segurança do voto, e produzirá todos os efeitos legais de uma assinatura presencial” garante a assessoria jurídica da entidade.

O articulador do evento, Nilvon Batista, apresentou uma chapa para a direção da entidade, o próprio concorrendo a presidente, Samuel Nascimento de Alagoinha do Piauí vice, presidente, Felipe Valentim e Marli Veloso primeiro e segundo secretario e Geovane Leal de Francisco Santo e Francisco de Assis de Sousa de São Julião respetivamente primeiro e segundo tesoureiro. A chapa foi aclama, assim como o estatuto e o regimento interno.

Nilvon Batista

Para Nilvon Batista, o fato de ter um representante de cada município na direção confirma o objetivo da academia: integrar as artes produzidas em todo o vale, assim também a simbologia da união entre essas cidades que se dar de forma concreta pelo rio e agora metaforicamente com a existência da ALVAR.

Para o advogado e aposentado do TCU João Erismá de Moura,  “as conquistas que a região passará a alcançar, na área literária, cultural e artística, destacando a importância que a criação da entidade trará à comunidade local, refletindo a realização de um sonho das pessoas ligadas ao mundo literário e cultural destas cidades, sendo um marco histórico para a cultura e o desenvolvimento nos municípios de são Julião, Alagoinha do Piauí, Monsenhor Hipólito, Francisco Santos, Santo Antônio de Lisboa e Bocaina, todos eles pertencentes ao vale do rio Riachão, no estado do Piauí”

O estatuto da ALVAR antever a criação de 40 cadeiras para abancar os intelectuais da região, no entanto, apenas 25 cadeiras foram ofertadas e ocupadas nesse primeiro momento, as demais serão disponibilizadas em períodos distintos “nesse primeiro momento a nossa prioridade é organizar a academia, estruturar e planejar ações a serem desenvolvidas no sentido de colocar em pratica os nossos objetivos primeiros que é: a articulação dos intelectuais da região, fazer se presente nos seis municípios que a compõe e buscar parcerias que possibilite a publicação dos trabalhos dos nossos acadêmicos, depois seguiremos para a segunda fase que é ofertar as demais cadeiras,” pontuou o presidente da ALVAR, professor Nilvon Batista.

Ascom

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar