DestaqueEducação

Governador assina ponto facultativo para servidoras no Dia da Mulher

Governador assina ponto facultativo para servidoras no Dia da Mulher
Governador assina ponto facultativo para servidoras no Dia da Mulher

O Governador Wellington Dias (PT) assinou decreto tornado ponto facultativo para mais de 26 mil servidoras públicas estaduais da capital e interior no dia 08 de março, dia que se comemora o Dia Internacional da Mulher, em forma de protesto como situação de violência, discriminação, pouco espaço em cargo de poder e salários menores do que o dos homens.

Wellington Dias afirmou que há um movimento mundial que quer chamar a atenção para a pauta das mulheres. Segundo ele, foi organizado no mundo inteiro no Dia Internacional da Mulher um movimento Para Mulher.

Wellington Dias disse que o Governo do Estado do Piauí decidiu aderir ao movimento internacional Para Mulher levando em conta os vários programas que o Governo tem nessa área de proteção a mulher e reconhecendo a importância desse trabalho, o Piauí vai se somar ao movimento global.

“Sei da importância da mulher no Piauí e com certeza, com isso, o estado do Piauí se coloca participando desse momento comprometido com a pauta da mulher˜, declarou o governador.

Wellington Dias afirmou ainda que o Governo do estado possui 56 mil servidores, sendo 42% mulheres.

“Nós vamos parar”, declarou a vice-governadora do Piauí Margarete Coelho que foi peça decisiva para que Wellington Dias assinasse o ponto facultativo para que servidoras públicas estaduais parassem no dia 8 de março.

No dia 8 de março, o governo do estado também vai lançar um aplicativo chamado Salve Maria que permite a mulher e os vizinhos baixarem em seus telefones celulares, tablets e computadores o aplicativo que funciona como uma espécie de botão de pânico para denunciar agressões contra mulheres e estupros de criança.

Margarete Coelho declarou que homens e mulheres podem baixar o aplicativo Salve Maria gratuitamente em seus celulares, tablets e computadores que permitem duas possibilidades de ação, um botão que funciona como botão de socorro, uma espécie de SOS que no momento em que a mulher ou qualquer outra pessoa acione esse botão dispara um sinal sonoro estridente numa central de atendimento montada pela Secretaria Estadual de Segurança Pública que georeferencia e aponta em que local da cidade a mulher está sofrendo a violência.

“Disparado o alarme, imediatamente a viatura da polícia que estiver mais próxima se desloca até o local aonde a mulher está  para prestar o socorro e prender o agressor”, disse.

A segunda opção dada pelo aplicativo é para que o vizinho que perceba que o homem está agredindo a mulher ou uma criança acione a segunda opção e no seu celular, tablet ou computador abre quatro possibilidades que ele vai informar para a polícia. Esse alarme também dado pelos vizinhos é georreferenciado e a viatura se desloca para o local da agressão da mulher ou da criança para prender o agressor.

“Quem recebe esse alarme é a central da secretaria estadual de segurança pública. As pessoas que vão trabalhar nessa central estão sendo treinadas neste momento. Na central dispara um alarme bem ruidoso, uma sirene e imediatamente uma viatura mais próxima se dirige ao local da violência contra mulher ou criança”, declarou Margarete Coelho.

CCom

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar