Municípios

Macaco criado ilegalmente ataca moradores em São Raimundo Nonato

Um macaco-guariba, também conhecido como capelão, bugio ou por  outros nomes populares dependendo da área de ocorrência, vem atacando moradores do povoado da Serra Vermelha,  zona rural de São Raimundo Nonato.

O animal está sendo criado como uma espécie doméstica, ao lado de cachorros e outros animais. Nas últimas semanas, no entanto, começou a atacar mulheres e crianças levando medo e insegurança ao povoado da Serra Vermelha.

Macaco está sendo criado como animal doméstico em São Raimuno Nonato - Fotos: André Pessoa
Macaco está sendo criado como animal doméstico em São Raimuno Nonato – Fotos: André Pessoa

Para a bióloga Rute Andrade, aposentada pelo Butantã e moradora do povoado na zona rural de São Raimundo Nonato, o caso desse animal precisa ser visto com seriedade pelas autoridades responsáveis. 

A situação tem se agravado a cada ataque. O médico Paulo Afonso, no plantão da UPA hoje desabafou: precisamos acionar as autoridades para recolher esse animal, essa é a terceira vítima do bicho, disse.

Para a Assistente Social da UPA, Vera Paula, a unidade está comunicando as autoridades do fato e pedindo providências. 

O Cemafauna, Centro de Manejo de Fauna da Caatinga, com sede em Petrolina foi avisado e deve recolher o animal assim que as autoridades decidirem.

Vítimas estão sendo atendidas na UPA do município 
Moradora foi atacada e ficou com diversas mordidas pela perna 

Vítimas estão sendo atendidas na UPA do município 

Os bugios estão descritos na literatura em 4 espécies. Duas delas apresentam risco de extinção. A principal causa para a extinção destes animais é a caça predatória por causa da carne, utilização de sua pele, o desmatamento e a morte dos indivíduos por pessoas que moram próximas a áreas de proteção ambiental onde estes animais se encontram por considerar erroneamente que eles transmitem a febre amarela.

Fonte: Meio Norte

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar