Alegrete do PiauíDestaqueEducaçãoMunicípiosNotícias

Multidão entristecida dá o último adeus à professora Dalva de Alegrete do Piauí; veja fotos!

Multidão entristecida dá o último adeus à professora Dalva de Alegrete do Piauí

A morte precoce da professora Maria Dalva Dias, de 46 anos, vítima de infarto, comoveu e encheu de tristeza a população do município de Alegrete do Piauí.

Dalva faleceu na noite deste sábado (29), após sentir fortes dores na região do peito e não ter, segundo amigos e familiar, recebido o devido atendimento no Hospital Regional Justino Luz em Picos, onde o plantonista prescreveu apenas medicação simples e recomendou à professora que retornasse para sua casa. No caminho de volta as dores se intensificaram e Dalva não resistiu.

A educadora atuava no ensino infantil da Rede Municipal há 23 anos, sendo conhecida e admirada em toda cidade, que ficou consternada com a repentina morte da mesma, que deixa dois filhos, uma de 14 anos e um menino de 11 anos, além do marido e demais familiares.

Professora Dalva – Foto: Reprodução

Após o velório, iniciado desde a madrugada de hoje (30) em sua residência, o corpo de Dalva seguiu para  Igreja Nossa Senhora de Fátima, em Alegrete, onde o Padre Antônio Ismael de Holanda realizou a Missa. Em espaço lotado e tomado por emoção, a Secretaria Municipal de Educação, junto aos professores e alunos, realizou grandes homenagens à querida professora. Flores, faixas e cartazes com palavras de dedicação, amor, respeito, carinho e compromisso, dizeres que caracterizavam a profissional.

Os profissionais prepararam ainda uma apresentação com imagens de docência de Dalva, além de um jogral recitado pelos professores e a música amigos para sempre.

A equipe da Creche Tia Osay Maia, onde ela atuava desde o início deste ano, levaram a bandeira do município enquanto as crianças, pequenos alunos de Dalva, entraram com a bandeira da escola.

Após a missa e homenagens o corpo da professora foi enterrado no cemitério municipal de Alegrete.

REPERCUSSÃO

Perplexos, familiares e amigos manifestam homenagens, mas principalmente indignação nas redes sociais, queixando-se de mal atendimento médico no ‘Hospital Regional’, que segundo eles poderia ter efetuado encaminhamento de exames e deixado a paciente em observação, sobretudo por conta das características das dores as quais ela descrevia, que são indicativos de infarto.

Texto da professora Edna Patrícia repercutiu nas redes sociais Facebook e Whatsapp. (Imagem: Reprodução/Facebook)

Imagens das homenagens desta tarde (30):

Fonte: Piauí em Foco

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar