Destaque

Notícias do trecho: Suzano Papel e Celulose anuncia implantação de nova fábrica em MS, gerando cerca de 13 mil vagas de emprego

A Suzano Papel e Celulose anunciou um novo investimento bilionário no MS. A nova unidade de produção de celulose promete gerar milhares de vagas de emprego e renda.

Foto: Construção da nova fábrica que terá capacidade de produzir 2,3 milhões de toneladas de celulose de eucalipto anualmente/Divulgação

Na última semana, a Suzano Papel e Celulose anunciou a construção de uma nova fábrica que atuará com foco na produção de celulose, com o objetivo de criar a maior linha de produção do material em escala única do mundo, segundo noticiado anteriormente pelo Correio do Estado. O projeto especula um investimento total de R$ 14,7 bilhões, além de estipular a geração de 13 mil vagas de emprego ao longo do processo de construção e operação da fábrica no MS.

Fábrica da Suzano Papel e Celulose deve ficar pronta até 2024

Situada em Ribas do Rio Pardo, cidade localizada a cerca de 100 km de Campo Grande (MS), a nova fábrica terá capacidade para a produção de 2,3 milhões de toneladas de celulose de eucalipto por ano.

A empresa planeja começar a produção da nova unidade, que promete gerar milhares de vagas de emprego, até o final do primeiro trimestre de 2024, projeto este que recebeu o nome de Projeto Cerrado, por conta da sua localização no MS.

Além de gerar vagas de emprego, a nova fábrica expandirá em cerca de 20% a capacidade de produção atual de celulose da Suzano, que atualmente é de 10,9 milhões de toneladas. Walter Schalka, presidente da Suzano, enfatiza a importância da nova unidade para a estratégia a longo prazo da empresa, destacando a relevância na geração de empregos e na capacidade de captura de carbono advinda da expansão da base florestal. Como líder global, a Suzano está comprometida em atender à crescente demanda global por produtos renováveis.

Empreendimento promete gerar desenvolvimento à população do MS

Tereza Cristina Dias, Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), se emocionou com o anúncio do investimento da Suzano no MS durante a transmissão online do evento.

Cristina afirma que este é o maior investimento que o estado recebe neste período difícil de pós-pandemia. Certamente este trará desenvolvimento, empregos e renda. A fábrica deve gerar cerca de 13 mil empregos no estado inteiro e, segundo o presidente da companhia, serão geradas 10 mil vagas de emprego diretas durante o pico da construção, além de milhares de empregos indiretos em toda a região.

Quando concluída, a nova unidade deve gerar 3 mil empregos entre colaboradores próprios e terceirizados, além de movimentar toda a cadeia econômica regional. Segundo o Secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, a estratégia de desenvolvimento do Estado tem como base o adensamento das cadeias produtivas e na geração de valor.

A estimativa é que haja um impacto de 5,6% no crescimento do PIB do Estado. Já tem a segunda maior área plantada de eucalipto, e neste ano deve ampliar o plantio em 100 mil hectares, sem demandar desmatamento. MS se fortalece como o maior exportador de celulose.

Suzano destaca alta demanda no mercado de celulose

Após um período de queda nas ações da empresa, a mesma voltou a se reerguer na produção e venda do produto na China. As razões por trás da melhora são claras: o afrouxamento das atividades pós-Covid-19 e as comemorações do Ano Novo Lunar, que acontecem no mês de fevereiro.

A companhia finalizou o primeiro bimestre deste ano com ótimos resultados quanto à demanda de celulose no mercado da China. A companhia havia passado por um momento de fortes quedas nas ações no país, devido à baixa comercialização e produção da matéria-prima. Atualmente, os executivos da multinacional destacam um momento de melhora no cenário do Brasil, após um longo período de isolamento gerado pela pandemia.

Fonte: Click Petróleo e Gás

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Portal É Notícias