Destaque

Piauí é o maior produtor de mel do Nordeste e o terceiro maior do país, diz IBGE

Piauí é o maior produtor de mel do Nordeste e o terceiro maior do país, diz IBGE
Piauí é o maior produtor de mel do Nordeste e o terceiro maior do país, diz IBGE

Apesar da queda de 3,83% na produção de mel em 2019, o Piauí permaneceu como o maior produtor do Nordeste e o terceiro maior produtor do país. A produção do estado atingiu 5.024 toneladas em 2019, cerca de 200 toneladas a menos que no ano anterior. Esses foram os resultados apontados pela Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2019, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Brasil produziu em 2019 um total de 45.980 toneladas de mel, um incremento de 3.602 toneladas a mais que no ano anterior, crescimento da ordem de 8,5%. O estado com a maior produção foi o Paraná, com 7.228 toneladas, que representa 15,72% da produção nacional, seguido do Rio Grande do Sul, com 6.261 toneladas, cerca de 13,62% da produção, e do Piauí, com 5.024 toneladas, o equivalente a 10,93% da produção total do país.

Em uma série histórica, observamos que a produção do país saltou de 39.029 toneladas, em 2009, para cerca de 45.980 toneladas, em 2019, um aumento da ordem de 6.951 toneladas (17,8%). No mesmo período, no Piauí, a produção passou de 4.278 toneladas, em 2009, para cerca de 5.024 toneladas, em 2019, um crescimento da ordem de 746 toneladas (17,4%).

A região Nordeste apresentou uma produção de 15.756 toneladas de mel em 2019, um incremento de 1.520 toneladas a mais que no ano anterior, com crescimento de 10,6%. A produção do Piauí representava 31,9% da região Nordeste, seguido da Bahia, com 25,02%, e do Ceará, com 16,99%.

O município de Picos é o sexto maior produtor de mel do país

O município de Picos apresentou uma produção de 503 toneladas de mel em 2019, cerca de 10% a mais que no ano anterior. Essa produção coloca Picos na sexta colocação dentre os municípios com maior produção de mel do país, atrás apenas de Ortigueira/PR, com 795 toneladas, Botucatu/SP, com 675 toneladas, Arapoti/PR, com 667 toneladas, Itatinga/SP, com 600 toneladas, e Campo Alegre de Lourdes/BA, com 558 toneladas.

Dentre os vinte maiores produtores de mel no país, destacam-se ainda outros municípios do Piauí, dentre eles: Simplício Mendes, na 11ª. colocação, com 320 toneladas; Anísio de Abreu, na 17ª. colocação, com 248 toneladas; e Itainópolis, na 19ª. colocação, com 236 toneladas.

    Imagem: Reprodução/TV Clube

Piauí registra queda de um terço no valor da produção de mel, chegando a uma redução de R$ 16 milhões

Em 2019 o Piauí registrou uma queda na produção de mel de 3,83%, contudo a queda no valor total da produção foi bastante superior, da ordem de 33,8%. Em 2018, o valor total da produção havia sido de R$  47,8 milhões, enquanto em 2019 o valor chegou a R$ 31,6 milhões, uma queda de cerca de R$ 16,2 milhões. No Brasil, em 2019, verificou-se um crescimento da produção de mel de cerca de 8,5%, tendo sido registrada uma queda no valor total da produção de 1,8%. Segundo o Supervisor da Pesquisa Agropecuária, Pedro Andrade, a queda no valor bruto da produção de mel deveu-se em razão de uma redução acentuada no valor pago aos produtores no mercado.

    Imagem: Reprodução

O município de Picos em 2019 registrou uma produção de mel 10% maior em relação ao ano anterior, com 45 toneladas a mais, contudo viu o valor de sua produção cair em 35%, com uma redução de R$ 4,7 milhões, em 2018, para R$ 3 milhões, em 2019, uma queda de R$ 1,7 milhões. O município de Itainópolis, por sua vez, teve um aumento de produção ainda maior que o de Picos, da ordem de 28,5%, com 52 toneladas produzidas a mais que no ano anterior, contudo viu o valor da produção cair em 12,4%, tendo passado de R$ 1,6 milhão, em 2018, para R$ 1,4 milhão, em 2019, uma queda de R$ 200 mil.

Fonte: 180 Graus, Com informações da Ascom/IBGE

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar