DestaqueGeral

PT quer reforçar segurança de Lula contra atentados

'Lula Livre, Brasil Livre'
FOTO: MST

O PT está discutindo um reforço na segurança de Luiz Inácio Lula da Silva durante a campanha eleitoral de 2022.

A discussão desenvolve-se discretamente no interior do partido. A radicalização no ambiente político e a agressividade dos bolsonaristas são percebidas como um risco à segurança pessoal de Lula.

Reportagem da Folha de S.Paulo publicada nesta segunda-feira (26) destaca que “não é segredo para ninguém que uma parcela expressiva da base bolsonarista é entusiasta de armas” e que essa base, tal como Jair Bolsonaro, “preconiza o uso da violência”.

São notórias as relações do bolsonarismo com milicianos e setores mais radicais de polícias estaduais.

Alguns dirigentes petistas já queriam o reforço na segurança logo agora, na pré-campanha, mas Lula vetou tal ideia. Como ex-presidente da República, Lula tem direito a uma escolta de quatro agentes da Polícia Federal e dois motoristas com carros oficiais.

Fonte: Pensar Piauí

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar