MunicípiosPiauí

“Teremos explosão de casos da Covid em fevereiro até março no Piauí”, alerta Gilberto Albuquerque

Hospitais públicos em Teresina estão sendo preparados para suportar uma possível ‘explosão’ de casos de Covid-19, prevista para a segunda quinzena de fevereiro. O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), médico Gilberto Albuquerque, conta que ontem (24) foram abertos novos leitos covid na Capital como medida de prevenção.  A previsão de cientistas coincide com o calendário do Carnaval.

“Seis no Dirceu, sete no Satélite e quatro no Buenos Aires. Estamos nos prevenindo. A epidemiologia diz que teremos uma explosão de casos a partir da segunda semana de fevereiro até março. Então deveremos ter de um mês a 45 dias de muita dificuldade […] por leitos de internação, principalmente, de UTI Covid. Daí é que a gente já está se prevenindo, preparando outros hospitais”, explica o médico.

Novas doses da vacina

Em entrevista ao Notícia da Manhã, desta segunda-feira (25), o presidente da FMS comentou ainda sobre as vacinas da AstraZeneca que chegaram ontem (24) em Teresina e serão expandidas a profissionais de saúde que não atuam no setor Covid-19. Na remessa das doses desenvolvidas pela Universidade de Oxford, vieram 24 mil para o Piauí. Dessas, 9 mil ficam para a capital.

“Se eles adoecerem não ficará ninguém para cuidar dos pacientes. Em Teresina, vamos vacinar 75% dos servidores efetivos da saúde. Na primeira rodada, pegamos os servidores de UTI e enfermaria Covid. Agora, vamos pegar de outros setores do hospital, mesmo que ele não trate diretamente com paciente Covid. Essa doença se espalhou tanto que dentro de hospitais já existem em outros lugares”, explica Gilberto Albuquerque, presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

A Coronavac, primeira remessa de vacinas que veio ao Piauí, foi aplicada apenas em profissionais de saúde e em idosos que vivem em abrigos.

Fonte: Graciane Sousa/Cidade Verde

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar