Destaque

Fake news sobre morte de Daniel Alves quebra as redes; entenda

O jogador Daniel Alves, condenado a 4 anos e meio de prisão na Espanha por agressão sexual, foi alvo de uma fake news que movimentou o X, antigo Twitter, neste sábado (09/03). Rumores de que o atleta havia tirado a própria vida se espalharam, alçando Daniel Alves ao topo dos assuntos mais comentados na plataforma.

Apesar do alarde, a notícia foi negada pelo estafe e por familiares do atleta, que creditaram a “trolagem” a um perfil isolado do X.

Daniel Alves é condenado
FOTO: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

À Radio Itatiaia o assessor de imprensa de Daniel Alves, o jornalista Acaz Fellegger, desmentiu o boato. “A informação foi plantada no Twitter pelo perfil de Paulo Albuquerque, do Rio de Janeiro. Sem nenhum fundamento. Nenhuma veracidade. Falei com a advogada, e ela deve processar esse irresponsável”, afirmou.

No Instagram, Ney Alves, um dos irmãos do jogador, esclareceu que tudo não passava de especulação. Ele postou uma foto nos Stories, ao lado de Daniel Alves, com a legenda: “Que Deus te dê muita saúde e sabedoria, meu mano velho, para superar e suportar a crueldade dos seres humanos, que Deus tenha misericórdia”.

Em um vídeo, ele também se queixou da fake news. “Condenaram meu irmão (…) e agora vocês querem meu irmão morto? Meu pai tem mais de 70 anos, minha mãe tem mais de 60. Vocês não têm família, não? (…) Que Deus tenha misericórdia de vocês”.

Até o fechamento desta reportagem, a notícia somava mais de 3,9 milhões de visualizações na rede social de Elon Musk.

Busque ajuda

O Metrópoles tem a política de publicar informações sobre casos de suicídio ou tentativas que ocorrem em locais públicos ou causam mobilização social. Isso porque é um tema debatido com muito cuidado pelas pessoas em geral. O silêncio, porém, camufla outro problema: a falta de conhecimento sobre o que, de fato, leva essas pessoas a se matarem.

Depressão, esquizofrenia e uso de drogas ilícitas são os principais males identificados pelos médicos em um potencial suicida. Há problemas que poderiam ser tratados e evitados em 90% dos casos, segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria.

Disque 188

Está passando por um período difícil? O Centro de Valorização da Vida (CVV) pode te ajudar. A organização atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio, atendendo, voluntária e gratuitamente, todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, por telefone, e-mail, chat e Skype, 24 horas, todos os dias.

O Núcleo de Saúde Mental (Nusam) do Samu também é responsável por atender demandas relacionadas a transtornos psicológicos. O Núcleo atua tanto de forma presencial, em ambulância, como a distância, por telefone, na Central de Regulação Médica 192.

Fonte: Metrópoles

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Portal É Notícias