Picos

Hospital lotado, bares com aglomerações e fiscalização apática: o retrato de Picos

Pelo segundo dia consecutivo a assessoria de comunicação do Hospital Regional Justino Luz de Picos informou que não há vagas para internações em leitos clínicos no setor Covid da referida unidade de saúde, pois 100% das camas seguem ocupadas.

São 43 leitos ocupados na enfermaria (total disponível) e 17 pacientes na UTI, onde restam três vagas, as quais são destinadas à regulação estadual.

Hospital lotado, bares com aglomerações e fiscalização apática: o retrato de Picos

A alta proliferação do vírus da Covid-19 é um dos requisitos para o índice de ocupação dos leitos. Contudo, em Picos, a doença, aparentemente, deu uma trégua, segundo imagens que circulam pelas redes sociais em que mostram bares no centro da cidade com inúmeras pessoas, desobedecendo os critérios básicos de cuidados, tais como distanciamento social e uso de máscaras.

Para completar o enredo da história – e de muitas denúncias recebidas durante os últimos meses pelo Portal RiachãoNet, contudo sem provas -, a fiscalização municipal parece que tem fechado os olhos para a situação.

Hospital lotado, bares com aglomerações e fiscalização apática: o retrato de Picos

No vídeo, que logo se espalhou pelo WhatsApp, mostra a cena da aglomeração e, ao lado do bar, uma viatura da Polícia Militar passa e segue direto, como se nada estivesse acontecendo.

As imagens foram gravadas na noite desta sexta-feira (07). Nossa reportagem tentou contato com a PM, mas ainda não obteve êxito. A coordenadora da Vigilância Sanitária de Picos, Lúcia Albuquerque, informou que o estabelecimento foi notificado e tem 15 dias para apresentar defesa.

Veja abaixo o vídeo:

Ela reforçou que todos os dias são realizadas fiscalizações durante a manhã e a tarde nos estabelecimentos comerciais de Picos e que as pessoas têm cooperado com as medidas sanitárias. “Graças a Deus está tudo tranquilo. A população está colaborando mais, e há menos resistência no atendimento dos protocolos de segurança”.

Disse ainda que no período noturno a fiscalização é por conta da Polícia Militar e da Secretaria de Meio Ambiente.

Fonte: Riachão Net

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Fechar
Fechar