MunicípiosNotíciasPicos

Meteorologista anuncia aposentadoria e estação do INMET de Picos pode fechar

Eugênio Lopes – Foto: Reprodução

O Dia Mundial do Meteorologista é celebrado em 23 de março. Em Picos, um nome se destaca na área e já se tornou conhecido dos picoenses: o meteorologista Eugênio Lopes. Em entrevista ao SCP Notícias, na Rádio Liderança FM 94.5, o profissional falou sobre seu trabalho, o futuro da profissão e ainda anunciou que deve se afastar do comando da Estação Meteorológica Terrestre de Picos até meados do ano que vem.

A notícia da aposentadoria compulsória do meteorologista, prestes a completar 70 anos, acende um alerta entre os picoenses: não há até o momento um substituto para seu cargo. Além disso, a recomendação da Organização Meteorológica Mundial (OMM) e do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) é que cada estação funcione com pelo menos dois funcionários, mas Lopes está trabalhando sozinho há mais de três anos.

Eugênio Lopes tem 68 anos e atua na Estação Meteorológica de Picos desde 20 de junho de 1975. Antes de coordenar a estação meteorológica local, Lopes se especializou em um curso técnico profissionalizante na cidade de Recife, Pernambuco.

Meteorologista Eugênio Lopes – Foto: Maria Moura/Grande Picos

Estação pode fechar

Em Picos, apenas Eugênio Lopes está sozinho desde 2013, quando faleceu Valdemar José de Lima, seu companheiro de trabalho por mais de três décadas. “Nós éramos em dois, em 2013 eu fiquei sem meu colega de trabalho e venho tocando o barco sozinho, com muita dificuldade. As normas, tanto do OMM, que é quem dita as regras para a gente, como também do INMET, é que funcione a estação no mínimo com dois funcionários”, explica.

Apesar da recomendação oficial, o déficit de funcionários no INMET vem se acentuando ao longo dos anos com um agravante: a carência de concursos públicos para a área. Desta forma, o funcionamento das estações se mantém a partir de parcerias com outros órgãos públicos que cedem servidores para ocupar as funções.

Por isso, o especialista agora luta para que sejam destinados novos profissionais a tempo de serem treinados por ele para comandar a estação terrestre. Uma parceria com o poder público municipal pode ser uma alternativa.

Com o afastamento de Eugênio Lopes, o futuro da Estação Meteorológica Terrestre de Picos pode estar comprometido, pois, segundo ele, a profissão é delicada e exige treinamento longo. “Sem um treinamento a longo prazo é impossível a pessoa fazer esse serviço porque o tempo tem suas mudanças constantes”, acentua.

Fonte: Grande Picos

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar