DestaquePolítica

Sérgio Moro é recebido aos gritos de ‘juiz ladrão’, ‘traíra’ e ‘vagabundo’ na Paraíba

Sérgio Moro é recebido aos gritos de ‘juiz ladrão’, ‘traíra’ e ‘vagabundo’ na Paraíba – Foto: Reprodução

O ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (Podemos) foi alvo de novo protesto ao desembarcar na Paraíba na última quinta-feira 6. O pré-candidato à Presidência da República foi recebido aos gritos de ‘ladrão’, ‘traíra’ e ‘vagabundo’ ao caminhar pelo aeroporto de João Pessoa.

Nas imagens que circulam nas redes sociais é possível ouvir as ofensas, sendo boa parte delas vinda de manifestantes favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro. Na publicação, também é possível ver um princípio de confusão, quando um acompanhante de Moro parte para cima de um dos manifestantes para reagir às ofensas.

O ex-juiz estava acompanhado de Renata Abreu, presidente do Podemos. No vídeo, nenhum dos dois responde aos protestos dos manifestantes, apenas seguem caminhando. Moro está na Paraíba a convite do deputado Julian Lemos (PSL), antigo aliado de Bolsonaro. A aproximação causou discussão acalorada entre Lemos e Carlos Bolsonaro nas redes sociais. O filho do presidente foi chamado de ‘corno’ e ‘ladrão de salário de assessor’ pelo parlamentar.

Na viagem, Moro pretende circular pela região em busca de apoio político e de empresários locais. No Nordeste, o ex-juiz goza de ainda menos apoio popular do que registra nas demais regiões. Segundo pesquisas recentes, Lula (PT) tem 63% de intenções de voto na região, ampla vantagem sobre os adversários. Moro soma apenas 3%.

Outros protestos

Este não foi o primeiro protesto que Moro enfrentou desde que chegou ao Brasil. No dia do seu desembarque em Brasília para a filiação oficial ao Podemos, o ex-juiz foi cercado por manifestantes que também gritavam em coro: “Juiz ladrão, juiz vendido. Você é um lixo”.

Dias depois, no lançamento do próprio livro, em Curitiba, Moro e seus convidados foram recebidos por manifestantes que empunhavam máscaras do Lula no portão do evento. Aos que chegavam no teatro para ouvir o ex-juiz, os opositores gritavam: “Moro ladrão, seu lugar é na prisão”.

Dias depois, na filiação de Deltan Dallagnol ao Podemos, os mesmos ‘Lulas’ repetiram o movimento na porta de um luxuoso hotel na capital paranaense. Os protestos causaram tensão entre os seguranças do evento.

Naquele mesmo 10 de dezembro, quando desembarcou no Rio de Janeiro para o evento de lançamento do seu livro, Moro também teve que ouvir gritos de ‘fascista’ e ‘traidor’ antes de entrar no teatro para falar ao seu público.

Fonte: CartaCapital

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo