Nordestinos são atacados nas redes sociais após resultado do primeiro turno

0
2924

 

Montagem com ataque aos nordestinos nas redes socais – Foto: Reprodução

Após o resultado de segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) ser definido, internautas começaram a atacar o Nordeste — região em que o Partido dos Trabalhadores conseguiu seu melhor resultado. Mensagens, xingamentos e pedidos para que os estados nordestinos fossem separados do Brasil ficaram entre os assuntos mais comentados na noite deste domingo: “Haddad no segundo turno, vocês tão de sacanagem. Alguém tira o nordeste aí, por favor”.

“Se o nordestino tivesse a cabeça redonda pensariam melhor”, escreveu um usuário no Twitter.

Mensagem na web
Mensagem na web Foto: Reprodução

“Povo nordestino votou em Haddad só por causa do Bolsa Família. Ninguém quer trabalhar”, disse outra pessoa.

“Nordestino vota no PT, mas depois vem pro Sul procurar emprego”, escreveu outra pessoa.

“Pelo amor de Deus, vamos separar o nordeste do resto do Brasil”, disse outro usuário.

Mensagem na web
Mensagem na web Foto: Reprodução

“Nordestino não é gente. Essa eleição foi só mais uma prova disso”, escreveu.

Após começarem a circular comentários contra o Nordeste também houve comentários com apoio aos nordestinos.

Mensagem na web
Mensagem na web Foto: Reprodução / Reprodução

“Deveriam separar o nordeste do restante do país já que é a única região que ainda tem inteligência na hora de votar”

O comportamento dos usuários após a divulgação dos resultados repetiu o que já havia sido feito no pleito de 2014. Militantes tucanos e petistas continuaram a troca de ofensas que marcou o debate nas redes. Eleitores mais radicais do PSDB chegam a pedir a separação dos estados que deram maioria a Aécio enquanto petista defendem a expulsão dos adversários para Miami.

Em alguns casos, os posicionamentos políticos tiveram características racistas e preconceituosas. O desempenho no Nordeste, a segunda mais populosa do País, foi o principal foco de ofensas nas redes.

Fonte: Extra/Globo

Comentários Facebook

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA