Bolsa sustenta 43% da população piauiense – Foto: Reprodução

O Programa de complementação de renda do Governo Federal, o Bolsa Família abarca 43% da população piauiense. Os dados do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) mostram que o Estado é o segundo em dependência dos recursos, em média, o benefício gira em torno de R$ 202,75 no Piauí e auxilia as pessoas com baixa renda a obterem condições mais dignas de sobrevivência.

O levantamento revela que o índice de dependência é ainda maior no Maranhão, onde 48% da população necessita do benefício, assim como o Piauí, o Acre aparece com 43%; já no Pará e na Paraíba o número de entes impactados pelo programa é de 39%. Nesse sentido, é possível indicar que o Bolsa é primordial principalmente para as regiões Norte e Nordeste do Brasil, que historicamente apresentam uma situação de vulnerabilidade maior.

Para se ter uma ideia do impacto do Bolsa Família no Estado, em janeiro, o número de famílias beneficiárias no Piauí chegou a 449.586; já em janeiro de 2017 foram 441.787. O programa iniciou 2018 mantendo a fila de espera zerada.

Quanto ao montante total, foram dispostos R$ 91,154 milhões para os pagamentos no último m ante R$ 90,037 milhões em igual período no ano passado.

Programa paga mais de R$ 1 bilhão ao ano no Piauí

A dependência de mais de 40% da população por recursos do Bolsa Família pode ser traduzida em números, no ano de 2017 a transmissão de recursos para as famílias em situação de vulnerabilidade no Piauí apresentou crescimento de aproximadamente. O levantamento feito com base nos dados do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) mostra que nos doze meses deste ano o repasse chegou a R$ 1,073 bilhão para o Estado ante R$ 1,052 bilhão registrado no consolidado de 2016. Em números reais a elevação foi de R$ 21 milhões, o que aponta para uma estabilidade na dotação orçamentária do programa de complementação de renda para as famílias piauienses.

O Bolsa Família é voltado para famílias extremamente pobres (renda per capita mensal de até R$ 85) e pobres (renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170). O valor repassado a cada usuário varia conforme o número de membros da família, idade e renda declarada no Cadastro Único. Ao ingressar no programa, as famílias recebem o benefício mensalmente. Para recebê-lo é necessário respeitar aos critérios, que inclui condicionalidades como a frequência escolar, de modo que segundo o último levantamento divulgado na primeira quinzena deste mês, o cumprimento da condicionalidade chegou a 98,73% no Piauí. Um dos maiores índices do país, indicando que os alunos contemplados com o programa têm frequentado regularmente a escola no Estado.

Fonte: Meio Norte

Comments