DestaqueFronteirasMunicípios

Diretor do hospital municipal de Fronteiras presta contas à população do primeiro trimestre de 2017

Pedro Luz, diretor geral do HMNP – Foto: Reprodução

O diretor do Hospital Norberto Ângelo Pereira (HMNAP) da cidade de Fronteiras, Pedro Luz, acaba de divulgar o balanço de seus primeiros três meses à frente daquele órgão.

Quadro encontrado
De acordo com Pedro Luz, quando ele assumiu a direção do hospital o mesmo encontrava-se com as contas zeradas e com diversas pendências junto aos seus prestadores de serviços e fornecedores. Além disso, o HMNP tinha apenas uma ambulância funcionando e o centro cirúrgico não funcionava havia três meses.

Para piorar a situação o repasse do governo estadual ficou em atraso por quase dois meses. “Viemos receber o primeiro repasse estadual no final do mês de fevereiro e isso prejudicou bastante o bom funcionamento. Quanto ao repasse municipal, a prefeita Maria José vem repassando a sua contrapartida desde que assumiu e foi com esse recurso que iniciamos e buscamos manter o básico do hospital”, explicou o diretor.

Ambulâncias consertadas
Segundo Pedro Luz ao receber as chaves do hospital o mesmo encontrava-se com apenas uma ambulância funcionando e outras duas quebradas. “Logo que assumimos mandamos consertar as outras duas e atualmente estamos com as três ambulâncias trabalhando a pleno vapor”, disse entusiasmado o diretor.

Atendimentos
O diretor relata que o atendimento do HMNP é 24h por dia e que sua maior preocupação logo ao assumir foi montar o plantão de atendimento de forma que o hospital pudesse oferecer atendimento especializado todos os dias da semana.

“Contratamos mais médicos, atualmente estamos com um plantel de oito médicos escalonados durante toda a semana e ainda contamos com uma equipe completa de enfermeiros, técnicos em enfermagem e outros servidores que juntos só nestes últimos três meses realizamos mais de cinco mil atendimentos”, enfatizou Pedro Luz.

Além dos atendimentos como consultas e internações, o Norberto Ângelo Pereira trabalha ainda com realização de cirurgias e fornecimento de exames laboratoriais, ultrassonografias e exames de raios x gratuitos aos pacientes internados.

“Aqui nunca cobramos medicamentos aos nossos pacientes, nunca exigimos gasolina para as nossas ambulâncias, todos os nossos serviços são gratuitos apesar de termos uma demanda grande inclusive atendemos pessoas de toda a região e em virtude dessa demanda vez ou outra falta alguma coisa, mas desde que assumimos o cargo temos buscado fazer o melhor”, conta Pedro Luz. Ele se alegra ao dizer também que na hora de contratar profissionais para trabalharem no hospital priorizou os filhos da terra. “Priorizamos por contratar profissionais filhos de Fronteiras a exemplo do Dr. Sebastião que é um excelente profissional e havia mais de dez que tinha atuado em seu município”, conta o diretor.

Quadro de atendimento do HMNP – Foto: Reprodução

Dificuldades enfrentadas
Dentre as principais dificuldades enfrentadas Pedro Luz cita o atraso nas licitações e a montagem da equipe que foi renovada em sua maioria.

“Como o hospital trabalha com um plantel de profissionais contratados a nossa equipe foi montada recentemente e leva tempo para as coisas serem colocadas em ordem, outro problema foi o atraso nas licitações o que acabou nos impossibilitando de angariar os materiais de trabalho e medicamentos com uma maior agilidade, mas apesar das dificuldades sempre buscamos trabalhar pautado na ética e na responsabilidade e aos poucos todos os problemas vão sendo resolvidos”, finalizou Pedro Luz.

Melhoria na estrutura
Apesar das dificuldades o hospital Norberto Ângelo Pereira passa atualmente por uma reforma. “A estrutura predial encontrava-se totalmente deteriorada e nós com muito esforço estamos reformando. Todo o prédio recebe também uma nova pintura”, declarou o diretor.

Numero de atendimentos
O balanço dos primeiros três meses de gestão do hospital Norberto Ângelo Pereira foi apresentado à Câmara dos Vereadores através do irmão do diretor Pedro Luz, o vereador Izalberto Luz (PT), nesta manhã de sexta-feira, 07 de abril, e os números de atendimento desse primeiro trimestre em comparação com os últimos três meses de 2016 são surpreendentes.

De acordo com o balanço levado à tribuna pelo vereador Izalberto Luz enquanto nos últimos três meses de 2016 foram realizados média de 1.280 atendimentos e 159 internações mensais, de janeiro a março deste foram realizados surpreendentes 1.695 atendimentos  e  227 internações por mês.

Política de Gestão
A nova política de gestão adotada pela direção de Pedro Luz unto ao HMNP é pautada na ética, na responsabilidade e no trabalho em conjunto onde não pode haver nenhuma discriminação aos pacientes com relação às tendências políticas, localidade de domicílio (o hospital atende uma demanda grande de Pio IX, Caldeirão Grande, São Julião, Alagoinha, Alegrete, Francisco Macedo, Vila Nova e até do Ceará).

“Aqui priorizamos os profissionais locais, à exemplo do Dr. Sebastião, um excelente profissional que há muitos anos não trabalhava no hospital de Fronteiras. Buscamos também evoluir  à cada dia para oferecer um atendimento humanizado e eficiente para toda a população e que as críticas e sugestões serão sempre bem vindas para melhorarmos como profissionais e gestores”, finalizou o diretor Pedro Luz.

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar