DestaqueMunicípiosPicos

Sem recursos para patrulhamento, PRF de Picos só atenderá acidentes e ocorrências policiais

Sem recursos para patrulhamento, PRF de Picos só atenderá acidentes e ocorrências policiais

A Polícia Rodoviária Federal foi mais um dos órgãos governamentais afetados pelos recentes cortes no orçamento anunciados pelo Governo Federal na tentativa de manter as contas públicas em equilíbrio. O problema é que a medida coloca em xeque a segurança nas rodovias que cortam o país de Norte a Sul e são a principal forma de locomoção entre brasileiros.

Em Picos, a redução no orçamento motivou a alteração no horário de atendimento da 4ª Delegacia da PRF, que agora funciona em expediente corrido, de 7h às 13h, e não mais em dois expedientes. A mesma medida também foi adotada em outros estados brasileiros visando economizar gastos.

“Como toda a PRF tem sofrido com esse contingenciamento, a Delegacia de Picos também não é diferente. A gente passa pelo contingenciamento no que se refere ao setor de fiscalização, nos postos de Alegrete, Picos e Valença”, explica o policial rodoviário Jorge Madeira, acrescentando que o contrato de abastecimento com previsão de duração até o final do ano foi limitado, obrigando a redução dos deslocamentos das viaturas, que não farão mais o patrulhamento de rotina em horários alternados.

“Agora as viaturas não vão mais se deslocar, até uma segunda ordem, como se deslocavam até então em rondas pela manhã, tarde e noite. E vão passar a deslocar-se apenas em situações de ocorrências policiais ou situações de ocorrência de acidente de trânsito”, destaca o policial rodoviário.

Jorge Madeira pondera que a preocupação maior da corporação é com os riscos que o contingenciamento traz para quem trafega pelas rodovias brasileiras – agora carentes de fiscalização.

“Esse é o nosso grande medo: que a limitação do orçamento venha provocar um aumento não querido nos números de acidentes e ocorrências criminais, tendo em vista que pode se passar a sensação de que as rodovias estão sem fiscalização, já que as viaturas não têm como sair a não ser ocorrências criminais e acidentes de trânsito”, pontua.

Com a limitação de combustível para deslocamentos, a fiscalização foi intensificada no posto da PRF na altura do povoado Mirolândia.

Grande Picos

Comentários Facebook

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar